1126_med

Romeiros na Agonia sem agonia

por Marisa Ribeiro

A freguesia de Cardielos esteve representada na maior romaria do Alto Minho. De 16 a 20 de agosto os olhos e o coração estiveram fitos em Viana do Castelo. Por lá passaram o grupo folclórico das Bordadeiras da Casa do Povo de Cardielos, a Banda de Gaitas de S. Tiago de Cardielos e um numeroso grupo de romeiros no cortejo etnográfico sob o tema “Caravelas do Mar”.

Ano após ano são milhares de pessoas que vêm ver Viana e a Senhora da Agonia. Todos querem mostrar a beleza natural desta cidade minhota. Multiplicam-se as demonstrações dos usos e costumes da terra. Se Cardielos é terra de bordados a Senhora da Agonia é uma verdadeira demonstração de bordados.

Além disso, as freguesias vão marcando presença e dando colorido nos diversos cortejos com as suas gentes trajadas, incentiva-se a presença dos grupos folclóricos e outros, tocatas e outros grupos da terra.

Como não podia deixar de ser, Viana, ao se ter associado à marca de uma cidade voltada para o mar, fez com que o cortejo histórico e etnográfico versasse sobre isso. No cortejo de Sábado, 17 de agosto, um grande número de romeiros com filhos da terra muniu-se de trajes, tradições e animais para percorrer as ruas da cidade e mostrar como seguiam os romeiros até S. Silvestre antigamente. Não falaram do mar, mas de uma tradição que permite ver o mar, já que aos chegar a S. Silvestre “linda Viana está a teus pés”, como diz a cantiga popular.

Os rostos dos que participaram transpareciam alegria por poder transmitir este costume tão rico e tão alegre que, afinal, faz parte da história da gente.

O executivo convidou, os habitantes responderam e assim se fez a festa Cardielense pelas ruas da cidade para contentamento de todos.

DSC09141

DSC09130

DSC09132

DSC09135

DSC09140

DSC09134